NAU Migração no Japão

Em fevereiro de 2012 o NAU Migração dará início a uma nova pesquisa em parceria com o prof. Kiyoto Tanno, da Universidade Metropolitana de Tóquio. O projeto terá duração de dois anos e está dividido em duas fases.Na primeira fase o objetivo é compreender a rede transnacional que se constituiu entre o bairro da Vila Carrão, situado na zona leste da cidade de São Paulo, e os bairros de Tsurumi e Kawasaki, situados em Yokohama, capital da província de Kanagawa, Japão. O trabalho de campo terá duração de 5 meses e contará com duas equipes de pesquisadores, uma no Brasil e outra no Japão. Está será uma experiência inédita para o Lab NAU, que deverá planejar um método etnográfico aproximado de coleta de dados tanto no Brasil como no Japão, a fim de tornar os dados dialogáveis e compreensíveis através de uma gramática metodológica em comum. A segunda fase do projeto tem como objetivo analisar a inserção de trabalhadores brasileiros “dekasseguis” retornados ao Brasil. Segundo o prof. Tanno, há um movimento nas grandes montadoras japonesas (tais como Honda, Yamaha, Toyota, Nissan, etc.) que vêm absorvendo essa mão-de-obra.A justificativa da pesquisa é que este trabalhador já agrega uma série de qualificações obtidas ao longo da experiência migratória no Japão. Além de possuir o know-how da atividade laboral e do modo de produção industrial japonês, o “dekassegui” retornado possui conhecimentos do idioma e cultura nipônicos. Ainda na segunda fase, outra frente de trabalho tem como objetivo estudar os “dekasseguis” retornados que realizaram o ingresso no ensino superior.Aqui, busca-se compreender quais são as suas aspirações acadêmicas e seus planejamentos de vida. Este texto é um esboço do projeto de pesquisa. Ao longo desses dois anos estão previstas reuniões envolvendo os pesquisadores dos países para troca de informações e discussão dos dados obtidos.